Trecho em sistema monotrilho eleva para 7,8 km a extensão do ramal; com as novas entregas, rede do Metrô chega a 89,9 km

 

Trecho das quatro estações tem 5,5 km de extensão. Foto: Divulgação / Governo de SP

 

O governador Geraldo Alckmin inaugurou, nesta sexta-feira (6), um novo trecho da Linha 15-Prata do Metrô, em sistema de monotrilho. Com 5,5 km de extensão, a entrega inclui quatro novas estações: São Lucas, Camilo Haddad, Vila Tolstói e Vila União.

Agora, a Linha 15 passará a ter 7,8 km de extensão, ligando a Vila Prudente (integração com a Linha 2-Verde) à Vila União. Já a rede de Metrô de São Paulo terá 89,8 km e 79 estações.

PUBLICIDADE



 

“Quatro estações de uma vez só entregues aqui na Linha 15, na zona leste, uma das regiões mais populosas do país, 5 milhões de pessoas e nós já tínhamos entregue a estação Vila Prudente e a estação Oratório. Hoje estamos entregando mais quatro, estação São Lucas, Camilo Haddad, Vila Tolstói e Vila Jardim União. Mais quatro estações estão quase prontas, até junho deverão também estar entregues, que é a estação Jardim Planalto, Sapopemba, Fazenda da Juta e São Mateus”, disse Alckmin.

As quatro estações estarão abertas de segunda a sexta-feira, das 10h às 15h, no formato de Operação Assistida, sem cobrança de tarifa. O usuário poderá embarcar gratuitamente nas novas paradas e seguir até Oratório, onde será orientado a desembarcar e acessar a área paga, caso queira seguir viagem até Vila Prudente.

Esse modelo de operação segue o padrão internacional para a abertura de novas estações de metrô e deve ser ampliada gradativamente até chegar ao funcionamento pleno, como em toda a rede. A metodologia consiste na apresentação da estação aos passageiros, garantindo a infraestrutura necessária para o funcionamento dos terminais.

 

As estruturas apresentam soluções estéticas em concreto aparente e aço com aberturas que garantem plena ventilação e iluminação natural. Foto: Divulgação / Governo de SP

 

Estrutura

Utilizando um conceito arquitetônico leve, que busca a menor interferência possível na paisagem local, as novas paradas seguem o padrão observado nas estações Vila Prudente e Oratório. Todas ficam elevadas a cerca de 16 metros de altura, no canteiro central da Avenida Professor Luiz Ignácio de Anhaia Mello.

As estruturas apresentam soluções estéticas em concreto aparente e aço com aberturas que garantem plena ventilação e iluminação natural, nos três pavimentos: acesso, mezanino e plataforma, que é coberta com estrutura metálica em arco. Por sua vez, as plataformas são centrais, com 90 metros de comprimento e 9,9 metros de largura.

As quatro estações receberam um acabamento similar, com revestimento dos pisos em granito, composto com piso tátil, e das paredes em pastilhas cerâmicas e fechamento em vidro translúcido incolor. As paradas também contam com sistema de portas automáticas em toda a extensão, escadas rolantes, escadas fixas e elevadores, garantido a acessibilidade, além de sanitários públicos.

 

As quatro estações possuem toda a estrutura para garantir a acessibilidade dos usuários. Foto: Divulgação / Governo de SP

 

Paisagismo

Além da estrutura leve construída no canteiro central da Avenida Professor Luiz Ignácio de Anhaia Mello, o projeto da Linha 15 englobou a implantação de ciclovia por todo o trecho, cercada por um projeto paisagístico com jardins que revitalizarão a via e devem se tornar uma opção de lazer aos moradores da região.

Também foram instalados postes com luminárias de LED em todo o espaço. A ciclovia e o jardim se juntam ao já existente implantado pelo Metrô entre Vila Prudente e Oratório, acompanhando todo o traçado do monotrilho por seus 7,8 km de extensão.

Primeiro monotrilho do Brasil

Construída pelo Metrô de São Paulo, a Linha 15-Prata é o primeiro monotrilho de alta capacidade de transporte do Brasil e conectará as regiões leste e sudeste a toda a rede de trilhos da Grande São Paulo. O monotrilho possui características diferentes do metrô convencional, pois os trens são operados de modo totalmente automático e trafegam com pneus sobre vigas de concreto elevadas. Cada composição possui sete carros e capacidade para transportar mil passageiros por viagem.

A implantação da linha tem o custo de R$ 5,2 bilhões e compreende a construção de 15,3 km de vias e 11 estações entre Vila Prudente e Jardim Colonial (antiga Iguatemi), além do Pátio de Manutenção Oratório, a compra de 27 trens, sistemas elétricos, de sinalização e controle, e três novos terminais de ônibus na região da Vila Prudente.

Em operação desde 2014, entre Vila Prudente e Oratório, o ramal permite a integração gratuita com a Linha 2-Verde, proporcionando acesso a uma rede de 351 km de trilhos, em 23 municípios, cobrando uma única tarifa. As colunas e vigas que compõem a via estão instaladas até e região do Jardim Colonial.

Até junho, serão abertas as estações Jardim Planalto, Sapopemba, Fazenda da Juta e São Mateus. O trecho até a estação Jardim Colonial será entregue em 2021. Quando pronto, o trecho de Vila Prudente a Jardim Colonial atenderá quase 400 mil pessoas por dia.

 

“Quatro estações de uma vez só entregues aqui na Linha 15, na zona leste, uma das regiões mais populosas do país, 5 milhões de pessoas e nós já tínhamos entregue a estação Vila Prudente e a estação Oratório”, disse Alckmin. Foto: Divulgação / Governo de SP

 

Detalhes

São Lucas: com acesso pelos dois lados da Avenida Professor Luiz Ignácio de Anhaia Mello, 5.345, a estação conta com 6,3 mil m² de área construída, duas bilheterias blindadas, sete escadas rolantes, três escadas fixas e três elevadores. A passarela sobre a avenida é livre e permite que os pedestres passem de um lado a outro da via em segurança. Deve receber diariamente 9 mil passageiros.

Camilo Haddad: tem acesso nos dois lados da Avenida Professor Luiz Ignácio de Anhaia Mello, 6.620. A parada possui 6,3 mil m² de área construída, duas bilheterias blindadas, sete escadas rolantes, três escadas fixas e três elevadores. A passarela sobre a Anhaia Mello também é livre. Previsão de demanda de 7 mil passageiros por dia.

Vila Tolstói: acesso por ambos os lados da Avenida Professor Luiz Ignácio de Anhaia Mello, 7.712. São 7,5 mil m² de área construída, duas bilheterias blindadas, sete escadas rolantes, três escadas fixas e três elevadores. A passarela sobre a Anhaia Mello é livre. Por dia, deve receber 9 mil usuários.

Vila União: pode ser acessada pelos dois lados da Avenida Professor Luiz Ignácio de Anhaia Mello, 9.109. A estação apresenta 6,3 mil m² de área construída, duas bilheterias blindadas, sete escadas rolantes, três escadas fixas e três elevadores. A passarela sobre a Anhaia Mello também é livre. Previsão de demanda de 13 mil passageiros/dia.