Segundo sindicato, há defasagem de cerca de 3 mil motoristas e cobradores no sistema. Secretário diz que não haverá demissões

 

Movimentação de ônibus no Terminal Bandeira, no centro de São Paulo (Foto: Marcelo Brandt/G1)

 

G1 – São Paulo – Apesar da redução de 865 ônibus na frota de ônibus em São Paulo com a nova licitação do sistema de transporte coletivo, o secretário municipal dos Transportes, João Octaviano, disse que o edital não prevê demissões. O texto, de 14 mil páginas, foi divulgado nesta terça-feira (26) pela Prefeitura.

“Quero até tranquilizar os cobradores e motoristas: esse edital não prevê, não está escondido em lugar nenhum do edital, qualquer coisa que diga a respeito de demissão de motoristas e cobradores”, disse o secretário.

PUBLICIDADE

Ao mesmo tempo, não há nada no edital que garanta o emprego dos profissionais. “O que vai assegurar é o mercado. Vai ter mais oferta”, disse Octaviano. O texto diz que a rede terá cerca de 100 mil assentos a mais disponíveis.

O presidente do sindicato dos motoristas e cobradores (Sindmotoristas), Valdevan de Jesus “90”, disse não acreditar em demissões neste primeiro momento, porque, segundo ele, as frotas já trabalham com uma defasagem em torno de 3 mil trabalhadores. Os funcionários, então, acabam fazendo horas extras.

Valdevan disse que deverá haver uma redução nessas horas extras, e, também, na reserva técnica do setor (que são concursados que não foram chamados). “Estamos muito atentos, não pode ter demissão na nossa categoria de forma alguma.”

Ônibus deverão ter ar condicionado, wifi, conexão usb entre outros. Reprodução

 

Mudanças

Uma das mudanças do edital é o tempo que as empresas terão para fazer as alterações exigidas. Antes, elas começariam seis meses após a assinatura dos contratos. Agora, ficou estabelecido se começarão 12 meses após a assinatura, que está prevista para junho, e terão até três anos para serem concluídas.

A licitação inclui três editais: um para a rede Estrutural, um para a Local de Articulação Regional e uma para Local de Distribuição. O prazo dos contratos é de 20 anos, e somados, valem mais de R$ 68 bilhões.

Menos linhas

Atualmente, a frota de ônibus na cidade de São Paulo é de 14.457 veículos e novo edital prevê apenas 13.592 veículos.

Já em número de linhas, da rede atual, com 1.339 linhas, 66% permanecem iguais, 20% serão modificadas e 14%, ou seja, 190 linhas, foram eliminadas.

Veja as novas exigências:

  • Ar-condicionado

Todos os tipos de veículos devem estar equipados com ar-condicionado.

  • Limitador de velocidade

O veículo deve ter um dispositivo que limite a velocidade máxima em 50 km/h, impeça a abertura das portas com o veículo em movimento e que não provoque trancos que produzam desconforto e insegurança aos usuários.

  • Bloqueador de portas

O dispositivo não permite a abertura das portas do veículo quando estão em circulação. Entretanto, será permitido a abertura das portas em velocidades inferiores a 5 km/h, exclusivamente para procedimento de parada para embarque e desembarque de passageiros, ou seja, sem utilização do acelerador e atuação no sistema de freio.

  • Painel numérico com indicador de velocidade

Os veículos devem estar equipados com um painel digital indicador de velocidade luminoso que indique aos passageiros a velocidade em que se encontra o veículo de acordo com o tacógrafo.

  • Piso baixo

O piso do veículo deve ter rebaixamento total ou parcial em relação ao plano horizontal que contém a linha de centro das rodas para facilitar a circulação dos usuários.

  • Direção

O sistema de direção deve possuir assistência hidráulica ou elétrica.

  • Portas

Os veículos que tenham mais de uma porta de desembarque deverão estar equipados com dispositivo de acionamento simultâneo para as portas do mesmo lado.

  • Painel eletrônico traseiro

O veículo deve estar equipado com um painel eletrônico traseiro para informar o número da linha operada, posicionado na parte superior central do vidro traseiro.

  • Conexão USB

A quantidade mínima de pontos de portas do tipo USB deve ser no mínimo a terça parte da quantidade de assentos, com arredondamento sempre para cima quando o quociente for número decimal.

  • Suporte bicicletas

Exclusivamente para os veículos articulados de 23 metros de comprimento. A área reservada deverá ser próxima à porta de desembarque do último carro, onde o suporte de travamento da bicicleta deverá ser instalado.

  • Idade dos veículos

A idade máxima em operação deverá ser de 10 anos para veículos a diesel e de 15 anos para veículos elétricos. A frota deverá ter idade média de, no máximo, 5 anos.

  • Garagens

As empresas que vencerem a licitação deverão ter garagem própria e, por isso, as garagens das empresas que perderem a concessão do serviço serão desapropriadas.