Polícia diz que homem era procurado por roubo e foi reconhecido na delegacia pelo parceiro de serviço do militar assassinado

Carros da PM após assassinato de soldado na Zona Leste de SP (Foto: Reprodução/ TV Globo)

G1
São Paulo

A Polícia Militar prendeu na tarde de sábado (24) um homem suspeito de envolvimento na morte soldado Joel Lourenço da Silva, baleado e morto por volta das 23h40 de sexta-feira (23), na rua Manuel da Luz Drumond, Vila Bela, região de São Mateus, Zona Leste de São Paulo.

O suspeito foi preso por volta das 17h, na Vila Carrão, também na Zona Leste, e encaminhado ao 49º Distrito Policial onde foi reconhecido pelo policial militar que trabalhava com o soldado Lourenço na noite em que o militar foi morto.

Segundo a PM, o suspeito era procurado por roubo e, ao ser abordado pelos policiais, inicialmente apresentou documentos falsos.

PUBLICIDADE



O soldado Lourenço morreu enquanto fazia patrulhamento de rotina. Ele e seu parceiro suspeitaram de três pessoas dentro de um carro.

Segundo a polícia, os PMs pediram para o carro parar para averiguação. Um dos passageiros do veículo tentou fugir correndo e foi perseguido pelo soldado, que conseguiu abordar o fugitivo.

O soldado pediu para o parceiro descer com o carro da polícia até a entrada de uma comunidade, pois já havia sido detido.

No caminho, o motorista do carro de polícia ouviu um estampido de tiro. Quando chegou, o soldado estava caído com um tiro na cabeça. Ferido, ele foi levado para o Hospital São Mateus, mas chegou sem vida.

Segundo informações da PM, o policial pode ter lutado com o criminoso que fugiu levando a arma da corporação.