Cidade de SP retira obrigatoriedade do uso de máscara em táxis e carros por aplicativo

Máscara Uber - Leste Online
Passageiros da Uber usam máscara durante viagem. — Imagem: Uber/Divulgação

O uso do item de proteção seguirá obrigatório no transporte público e em locais destinados à prestação de serviços de saúde, como hospitais e consultórios

g1


SÃO PAULO — O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), publicou no último sábado (14) um decreto que dispensa o uso de máscaras em transportes por aplicativo e táxis na capital paulista a partir da mesma data.

Pelo decreto, o uso obrigatório da máscara na cidade passa a ser exigido a partir de agora apenas no transporte coletivo – como ônibus, trens, metrô e aeroportos, assim como nas unidades de saúde, como hospitais, clínicas e postos de saúde.



A nova medida da Prefeitura de São Paulo chega mais de dois meses depois que o governo de São Paulo retirou a obrigatoriedade do uso da máscara contra a Covid-19 em espaços fechados, em 17 de março, após 679 dias desde o início da medida.

Naquela ocasião, a gestão municipal havia seguido a orientação do governo paulista, deixando de exigir a máscara em espaços públicos fechados, como escolas e shoppings, mas manteve a obrigatoriedade no transporte por aplicativos e nos táxis da cidade.

Onde a máscara segue obrigatória?

  • Uso obrigatório: ônibus, metrô, trens e respectivos locais de acesso (embarque e desembarque); hospitais, consultórios, unidades de saúde.
  • Uso optativo: escolas, escritórios, academias, shoppings, lojas.