Polícia Militar alegou ter sido recebida a tiros e entrou em confronto com manifestantes neste domingo (3). Residencial Osório, no Itaim Paulista, deveria ter sido entregue em novembro de 2019

G1
03/05/2020


GCM ocupação

GCM acompanha ocupação na Zona Leste de SP – Imagem: Reprodução

SÃO PAULO — A Polícia Militar entrou em confronto neste domingo (3) com um grupo de sem-teto que ocupou novos prédios vazios de um conjunto habitacional na Vila Curuçá, na Zona Leste de São Paulo. PM usou bombas de gás contra os manifestantes, que queimaram objetos e quebraram vidros com pedaços de pau.

A PM disse que foi acionada às 23h do sábado (2) para atender a uma ocorrência de invasão, realizada por cerca de mil pessoas no Residencial Osório. E que, ao chegar ao local, foi recebida a tiros por manifestantes e constatou que cinco funcionários do conjunto habitacional eram mantidos como reféns.

A equipe da 1ª Cia do 48º Batalhão pediu reforço ao 4º Batalhão de Forças Especiais (BAEP), e conseguiram, juntos, libertar os reféns e apreender uma arma. Ninguém foi preso, e os prédios seguiam ocupados até a manhã deste domingo, quando a Guarda Civil Metropolitana (GCM) chegou ao local para negociar a desocupação.

Durante a tarde, as tentativas de negociação não funcionaram e a PM decidiu desocupar o conjunto. Bombas de efeito moral foram lançadas e os manifestantes queimaram objetos e quebraram janelas dos apartamentos.

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública (SSP) afirmou que os agentes ouviram disparos e intervieram para evitar vandalismo em um dos prédios. No local, a equipe encontrou um revólver calibre 32, que foi apreendido e apresentado no 50º DP do Itaim Paulista, onde o caso foi registrado como localização e apreensão de objeto. A SSP disse que o caso é investigado pelo 59º DP do Jardim dos Ipês.

Novas unidades

 

O Conjunto Habitacional Residencial Osório C e D foi anunciado em 2018 pelo Governo do Estado com recursos municipais, estaduais e, majoritariamente federais, do programa Minha Casa, Minha Vida.

No terreno de 10 mil m² da Companhia Metropolitana de Habitação (Cohab) paulistana foram construídas cinco torres, sendo três do condomínio C, com 215 unidades, e duas do condomínio D, com 150. As unidades habitacionais são de tamanho padrão, com 47 m² e dois dormitórios.

Em setembro de 2019, a Secretaria Municipal de Habitação realizou um evento em que os futuros moradores puderam escolher uma das unidades no Residencial Osório C e D.

Ao todo, os quatro condomínios representam 965 unidades habitacionais na Zona Leste. A expectativa era de que uma parte fosse entregue em novembro de 2019 e a outra até o final de 2020.

A TV Globo pediu mais informações para Secretaria Municipal da Habitação da Prefeitura de São Paulo sobre a ocupação deste sábado e aguarda retorno.

Mais em Leste Online

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Notícias