Prefeitura lacra supermercado no Itaim Paulista por falta de alvará

Loja da Av. Marechal Tito foi interditada por determinação do Ministério Público, Prefeitura e Controladoria Geral do Município

21/08/2019 – Atualizado às: 21:23


 

Atacadão Itaim - Leste Online
Loja foi interditada por determinação da Prefeitura. Foto: Reprodução/Acontece Agora

 

SÃO PAULO — A Prefeitura de São Paulo lacrou na tarde desta quarta-feira (21), a loja de um atacadista do setor de supermercado na região da Vila Curuçá, Zona Leste da capital.

A suspensão das atividades foi determinada pela Prefeitura, Ministério Público de São Paulo e Controladoria Geral do Município. Segundo as autoridades, a justificativa é a falta de alvará de funcionamento da loja, que opera de forma irregular no bairro há anos.

Em nota a Subprefeitura do Itaim Paulista esclarece que o estabelecimento foi fechado por estar em situação irregular, e por não ter atendido a notificação no prazo fixado de prévia licença de funcionamento.

Na terça-feira (20) um funcionário da Subprefeitura do Itaim Paulista, foi preso sob suspeita de cobrança de propina do supermercado.

O funcionário Celso Gabriel Arruda atua como coordenador de planejamento do órgão. A polícia encontrou R$ 200 mil na casa dele.

De acordo com o promotor Roberto Bodini, do Gedec (núcleo do MP especializado em delitos econômicos), o homem teria cobrado R$ 300 mil para não fechar a loja.

Um funcionário da rede de supermercados teve a prisão expedida, mas está foragido.

Leia na íntegra a Nota da Subprefeitura do Itaim Paulista

A ação de interdição ao supermercado, feita pelos agentes vistores da Subprefeitura do Itaim Paulista, nesta quarta-feira, 21, com apoio da Polícia Civil, Ministério Público e Controladoria Geral do Município. O fato constitutivo do fechamento foi a infração do estabelecimento que se mantém em situação irregular, principalmente por não ter atendido notificação no prazo fixado de prévia licença de funcionamento.