Companhias atrasam o início da operação em SP após problema provocado por oscilação de energia. Empresas não souberam explicar o motivo da falha que ocorreram ao mesmo tempo

 

Passageiros enfrentam longas filas para passar na catraca na estação Itaquera da linha Vermelha do Metrô (Foto: Reprodução TV Globo)

Passageiros enfrentam longas filas para passar na catraca na estação Itaquera da linha Vermelha do Metrô (Foto: Reprodução TV Globo)

 

Uma oscilação de energia no Metrô e na Companhia de Trens Metropolitanos (CPTM) ao mesmo tempo prejudicou o início da operação das duas empresas entre a madrugada e manhã desta segunda-feira (27). O problema já foi resolvido, mas os passageiros ainda sofrem com os reflexos do atraso e com lentidão na circulação entre os trens.

No Metrô, caíram os sistemas de sinalização nas linhas 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha. As três linhas que ficaram sem operar não abriram no horário normal. O Metrô chegou a acionar a operação Paese. A linha 1 começou a funcionar às 5h14, a linha 2 às 5h03. Já a linha 3 voltou a funcionar às 5h08.

A linha 2- Verde do Metrô foi a primeira a ser normalizada. Alguns passageiros relataram que as estações não abriram às 4h04 e somente às 5h03 puderam entrar. Por volta das 6h10, as plataformas não estavam lotadas. Por volta das 6h30, passageiros relatavam que ainda havia lentidão na circulação dos trens.

Na linha 1-Azul, a estação Tietê estava lotada e era difícil chegar até a catraca. As escadas rolantes foram desligadas para controle de acesso. Um aviso sonoro informava aos passageiros que a circulação dos trens estava com lentidão e maior tempo de parada entre as estações. Alguns usuários desistiram de usar o Metrô no início desta manhã.

Leia também:

São Paulo tem sensação térmica de até 2ºC; veja a previsão para a semana

A estação Itaquera, na linha 3-Vermelha, estava lotada. Apesar disso, o Metrô disse que a estação operava normalmente. A estação recebe 100 mil pessoas todos os dias e os passageiros reclamam que enfrentam a lotação diariamente e a fila para passar na catraca demora mais que dez minutos.

Milton Gioia, diretor de operações do Metrô, informou que a linha Azul do Metrô permanecia com reflexos da oscilação por volta das 7h30 desta segunda.

“A oscilação ocorreu, diversas oscilações, porém não no sistema Eletropaulo, no nosso sistema interno. Teve um problema e diversas oscilações da alimentação elétrica Nós estamos investigando, o que nós sabemos agora é que houve uma queda em todo o sistema de sinalização e contorno das três linhas. Já retomamos a operação normal da linha 2 desde as 6h30 a frota completa, já retomamos a operação normal da linha 3, às 6h25 a frota completa estava circulando. Porém, um dos servidores do controle da linha 1 queimou e nós estamos ingestando os trens de maneira manual, um pouco mais lenta. Por isso, a linha 1 ainda tem problema”, afirmou.

CPTM

Na CPTM, a oscilação de energia ocorreu na estação Brás e provocou falha em equipamento na via. Por conta disso, as linhas 11,12 e 13 ficaram com velocidade reduzida entre 4h e 5h. As estações da CPTM abriram no horário normal, mas os trens circulavam com lentidão desde o início da operação.

O Metrô e a CPTM não souberam explicar o motivo da oscilação de energia. A Eletropaulo informou que não houve registro de problemas de abastecimento e nem foi acionada pelo Metrô ou pela CPTM relatando qualquer falha.

A Linha 2 Verde do Metrô foi a primeira a ser normalizada. Alguns passageiros relataram que as estações não abriram às 4h04 e somente às 5h03 puderam entrar. Por volta das 6h10, as plataformas não estavam lotadas.

Fonte: G1