“Passe Livre” marca primeiro protesto contra o aumento da tarifa de ônibus em SP

Protesto é o primeiro organizado contra o aumento das passagens dos ônibus municipais anunciado pela Prefeitura

 

Passe Livre marca protesto contra o aumento da tarifa em São Paulo para o dia 10 de janeiro - Foto: Reprodução / Facebook
Passe Livre marca protesto contra o aumento da tarifa em São Paulo para o dia 10 de janeiro – Foto: Reprodução / Facebook

 

SÃO PAULO – O movimento Passe Livre São Paulo, marcou para o dia 10 de janeiro de 2019, o primeiro protesto contra o aumento das tarifas de ônibus na capital.

O ato está sendo organizado através de um evento no Facebook, e está marcado para começar às 17 horas, em frente ao Teatro Municipal, no centro.

Até a publicação desta matéria mais de mil pessoas haviam confirmado presença, e outras 1.200 demonstraram interesse.

Aumento

A Prefeitura de São Paulo anunciou nesta sexta-feira (28), o aumento das tarifas de ônibus municipais, dos atuais R$ 4 reais para R$ 4,30, a partir do dia 7 de janeiro.

De acordo com o poder público, o reajuste é necessário porque há dois anos a tarifa ficou sem aumento nos anos de 2016 e 2017 ficando em R$ 3,80.

Quando subiu para R$ 4,00 em janeiro deste ano, ainda segundo a prefeitura, o aumento foi abaixo da inflação.

O reajuste é de 7,5% aproximadamente.

O governo estadual ainda não definiu os valores e datas, mas como já vem ocorrendo há anos, as tarifas de Metrô e CPTM devem ser as mesmas.

O vale-transporte vai deixar de ser subsidiado e vai custar para as empresas R$ 4,57, com desconto proporcional nos salários dos empregados.

A prefeitura de São Paulo prevê a necessidade de subsídios de R$ 3 bilhões ao sistema de ônibus neste ano.

O Bilhete Único Mensal passará a custar R$ 208,90 e o Bilhete Único Diário tem aumento para R$ 16,40.

* Com informações do Diário do Transporte