Familiares da transexual assassinada na Vila Curuçá em 2015 protestam no Fórum da Barra Funda

Audiência foi remarcada e gerou revolta em familiares e líderes do movimento LGBTQI

08/05/2019 – 15:26


 

Protesto em frente ao Fórum da Barra Funda. Foto: Johnny Morais
Protesto em frente ao Fórum da Barra Funda. Foto: Johnny Morais

 

SÃO PAULO – Os familiares da transexual Laura Vermont, assassinada no bairro da Vila Curuçá, Zona Leste de São Paulo em 2015, protestaram na tarde desta terça-feira (7) contra o adiamento do julgamento dos culpados pelo crime.

O adiamento ocorreu porque duas das testemunhas de defesa não puderam comparecer a audiência, e a mesma acabou sendo remarcada. Os familiares de Laura, e líderes de organizações LGBTQI ficaram indignados com a decisão.

O julgamento dos cinco acusados de matar a travesti a socos e pauladas, aconteceria no Fórum Criminal da Barra Funda, na Zona Oeste. Eles respondem o crime em liberdade.

Na época do crime, um laudo apontou que Laura morreu de traumatismo craniano devido as agressões que sofreu.

* Colaborou: Johnny Morais

 

Este slideshow necessita de JavaScript.