Atiradores invadem escola estadual, matam 8 e tiram própria vida

Segundo relatos, suspeitos teriam disparado contra oito crianças e a diretora da escola. PMs da 1ª Cia do 32º Batalhão estão a caminho do local

13/03/2019 – Última atualização: 13:11


 

Atiradores disparam contra alunos e uma funcionária em Suzano - Foto: Reprodução/RecordTV
Atiradores disparam contra alunos e uma funcionária em Suzano – Foto: Reprodução/RecordTV

 

Resumo

  • Atiradores mataram 8 pessoas e se mataram em seguida
  • Os atiradores e as vítimas ainda não foram identificados
  • 17 feridos foram levados a hospital
  • Ainda não se sabe se os atiradores tinham vínculo com a escola ou qual seria o motivo do ataque
  • Uma testemunha disse que viu um deles com arma de fogo e outro, com uma faca
  • A PM encontrou no local armas, arco e flecha, objetos que parecem ser coquetéis molotov e uma mala com fios
  • Houve outra ocorrência com arma de fogo perto da escola, antes do ataque, mas a PM ainda não sabe se há relação entre os casos
  • O governador e outras autoridades estão a caminho de Suzano e vão falar com a imprensa

SUZANO, SP (R7) – Dois atiradores entraram na escola estadual Professor Raul Brasil, na manhã desta quarta-feira (13), em Suzano, a 50 km de distância de São Paulo, e dispararam contra estudantes e uma funcionária.

Segundo informações iniciais da Record TV, dois adolescentes encapuzados teriam invadido a escola atirando. Oito jovens morreram e os atiradores teriam se matado na sequência. As informações do centro de comunicação da Polícia Militar de São Paulo.

Segundo a Polícia Militar, todo o efetivo da 1ª Companhia do 32º Batalhão de Suzano foi destacado para ir até o local. As equipes da Guarda Civil Metropolitana e do Samu foram enviados para a escola. A escola tinham aproximadamente 700 alunos.

Muitas crianças se feriram e não resistiram aos ferimentos. Não se sabe, porém, o número exato de atingidos. Os helicópteros Águia 15 e 17, do Grupamento Aéreo da Polícia Militar, também foram deslocados à ocorrência.

 

Fachada da escola estadual onde um atirador teria disparado contra crianças – Foto: Reprodução/Facebook

 

A Polícia Militar informou que foi acionada para atender a ocorrência de disparo de arma de fogo de pequeno porte e vítimas no local, mas ainda não tem mais detalhes. Inicialmente, estão no local seis unidades de resgate, três unidades do Samu, duas unidades de suporte avançado e dois helicóptero Águia.

O governador João Doria informou, por meio de nota que, assim que foi informado que havia alunos ferido dentro da Escola Estadual Raul Brasil, cancelou a agenda e se dirigiu ao local para acompanhar o trabalho de resgate e atendimento aos feridos.