Gangues atacam consumidores no Brás, crimes aumentam no fim de ano

Ataques aumentam à noite quando policiamento vai embora

G1
15/11/2019 – 20:43


 

Gangue Brás - Leste Online
Assaltantes atacam consumidores no comércio de rua de SP. Foto: Reprodução/Jornal Nacional

 

Agência Netpress - Leste Online
Publicidade

 

SÃO PAULO — Gangues de ladrões aproveitam a proximidade das festas de fim de ano para aumentar a onda de ataques a clientes na região do Brás, no Centro de São Paulo. Em um único dia, o Jornal Nacional flagrou oito casos de pessoas que tiveram correntinhas furtadas (veja no vídeo clicando aqui).

Faz cinco anos que o JN mostra a ação de criminosos nas principais áreas de comércio de rua de São Paulo. A violência aumenta sempre que se aproximam as compras de Natal.

Durante o dia, as ruas têm policiamento. Os bandidos sabem disso e aproveitam quando os policiais militares se afastam. No fim da tarde, as forças de segurança vão embora.

Às seis horas os comerciantes fecham as portas e o Brás fica mais perigoso. As ruas e calçadas são ocupadas pelos camelôs. A maioria só quer vender os produtos para quem está de passagem. Só que eles dividem o espaço com gangues de ladrões.

À noite, a ação da gangue fica mais violenta e os estrangeiros entram na mira. Em uma situação de espantar, oito ladrões se juntam para atacar dois jovens bolivianos ao mesmo tempo.

O clima diante da Estação Roosevelt é tão tenso que os estrangeiros começam a reagir. Um vídeo mostra um jovem cercado entre as barracas na calçada. Camelôs de origem africana defendem o rapaz boliviano. Outro jovem estrangeiro é seguido e também pede proteção entre as barracas.

Aos sábados o Brás fica ainda mais lotado de clientes. A violência atrapalha até os camelôs.