Funcionário do Cemitério Vila Formosa é suspeito de comercializar ossos humanos

Ossada - Leste Online
Ossos humanos são comercializados em São Paulo - Imagem: Divulgação/Polícia Civil

Os valores do material chegavam até R$ 4 mil reais, segundo a Polícia

Microsoft News


SÃO PAULO — Nesta sexta-feira (07), policiais civis da 1ª Delegacia de Polícia da Saúde Pública, do Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC), descobriram a comercialização ilegal de ossos humanos por suposto funcionário do Cemitério da Vila Formosa em São Paulo.

Os agentes receberam informações de que funcionários do cemitério estariam realizando o comércio ilegal de ossada humana e que haveria um encontro para a entrega dos ossos. Os valores chegavam até R$ 4 mil pelo material.



Diante da informação, os policiais deslocaram-se até uma comunidade, na Rua Pedro Geraldo Nascimento, do Jardim Robru, ponto de encontro onde seriam entregues as peças.

No local havia grande fluxo de pessoas, ao entrarem com a viatura descaracterizada na via mencionada notaram que um indivíduo largou uma sacola no chão e correu para o interior das vielas.

Os investigadores tentaram localizar o suspeito mas não tiveram sucesso na busca e, ao visualizarem o conteúdo da sacola abandonada, constataram a existência de um crânio e dois ossos aparentemente humanos.

Foi solicitada perícia das peças apreendidas ao Instituto Médico Legal (IML).


Fique sempre bem informado sobre o que acontece na Zona Leste de São Paulo e região, inscreva-se em nossos canais do Telegram e do WhatsAppou baixe o nosso App para Android.

Siga o @lesteonline nas redes sociais.

pt_BRPortuguese