Na semana passada, uma pessoa foi vítima de uma picada por serpente no parque enquanto jogava bola

Leste Online
20/02/2020


Cobra Pq. do Carmo - Leste Online

Frequentador encontra cobra no Parque do Carmo – Foto: Reprodução

SÃO PAULO — Frequentadores do Parque do Carmo, na Zona Leste de São Paulo, estão assustados com as frequentes aparições de cobras nas áreas comuns do parque.

Um vídeo (veja abaixo), feito na última sexta (14), mostra um destes animais na pista de caminhada.

Ao mexer com a cobra o homem que grava as imagens se assusta, pois ela se movimenta em posição de ataque, fugindo para a mata.

Vale ressaltar que, por ser uma região de mata nativa, é comum encontrar estes animais peçonhentos pelo parque; no calor, a incidência de aparições se tornam ainda mais frequentes.

Segundo dados do Centro de Vigilância Epidemiológica Alexandre Vranjac, em 2018 foram contabilizados 2008 acidentes por serpentes, com três óbitos no Estado de São Paulo.

E de acordo com a Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo, dos acidentes com serpentes, 90% são causados por jararacas, espécie particularmente agressiva, cujo veneno provoca inflamação local e interfere na coagulação do sangue, levando a sangramentos.

O leitor do Leste Online, Ângelo Pires, relata que na semana passada, seu primo foi vítima de uma picada por serpente no Parque do Carmo enquanto jogava bola. Segundo o relato, o homem foi socorrido ao Hospital Santa Marcelina de Itaquera, onde recebeu o tratamento adequado.

Se você for picado por uma cobra, é necessário manter a calma, lavar o local atingido com água e sabão para evitar infecções secundárias, e procurar imediatamente o serviço médico.

Então fique atento ao passear no parque, principalmente nas áreas de mata, e cuidado redobrado com as crianças.

Mais em Leste Online

2 Comentários

  1. Eu trabalho no instituto Butantã com as serpentes, mas moro na região do Parque do Carmo. Tinha ouvido falar que apareceu cascavel no parque, o que não é comum . Logo tive certeza que a serpente tinha sido erroneamente identificada pelo visitante. Mas foi uma bela matéria do editor.

  2. Não matem por favor!! Elas não saem atacando ninguém se não forem ameaçadas ou mexidas. Ai é o habitat natural delas, a casa delas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Notícias