São Paulo inaugura 1º memorial em homenagem aos mortos por Covid-19 no Pq. do Carmo

Memorial Covid - Leste Online
Escultura de metal representa árvore e um globo terrestre em homenagem às vítimas da Covid-19 em São Paulo. Obra está no Parque do Carmo, na Zona Leste da capital — Imagem: Divulgação/ Projeto Higia Mente Saudável e Avarc

Cápsula do tempo foi construída e mais de 6 mil árvores já foram plantadas em dois parques na Zona Leste. Iniciativa é da Prefeitura de SP e do Ministério Público (MP)

G1


SÃO PAULO — A cidade de São Paulo inaugura nesta segunda-feira (25), data em que comemora seus 467 anos, o primeiro memorial em homenagem às vítimas da Covid-19.

Uma escultura de metal que simboliza um ipê branco, junto com uma cápsula do tempo dentro de um globo, foi construída no Parque do Carmo, na região do Aricanduva, na Zona Leste. A obra foi idealizada pela Prefeitura de São Paulo em parceria com o Ministério Público (MP).

“A ideia foi criar um espaço para que as pessoas pudessem refletir tudo o que viveram. Uma resiliência transformativa, geradora de opções. Faltava esse espaço de luto compartilhado para quem não teve velório direito”, disse ao G1 a promotora Celeste Leite dos Santos, coordenadora dos projetos de Acolhimento de Vítimas, Análise e Resolução de Conflito (Avarc) e Higia Mente Saudável, ambos do Ministério Público.

No globo onde está a cápsula do tempo estarão as histórias de quem teve ou perdeu alguém para a Covid. Serão colocadas mil peças, que simbolizam sementes, com QR Code.

“As vidas que se foram viraram sementes. Essa é uma simbologia. A cápsula será aberta daqui a cem anos e cada QR Code trará a história dessas pessoas que morreram em razão da doença”, afirmou a promotora. “Serão relatos fidedignos do que aconteceu durante a pandemia para mostrar as futuras gerações o que aconteceu”.

 

Dentro da cápsula também serão colocadas cartas de autoridades e relatos de fontes oficiais de como o coronavírus surgiu e como está sendo combatido.

Os projetos Avarc e Higia, que é o nome de uma deusa grega da saúde, já prestaram atendimento psicológico, jurídico, espiritual e social a mais de 230 mil pessoas no país que tiveram a Covid ou perderam um parente ou amigo para a doença.

“25 promotores e mais de 200 voluntários participam dos projetos”, falou Celeste. Quem quiser entrar em contato com a Avarc e a Higia do MP pode acessar o site da Associação.

pt_BRPortuguese